Gato com Síndrome de Ehlers-Danlos encontra finalmente uma casa e os seus novos donos certificam-se de que tem uma vida feliz

Quando Georgina Price e o seu noivo, Christopher Lardner, adotaram o seu primeiro gato de um abrigo para animais, Herbie, o felino de 16 anos estava perto do fim da sua jornada. Infelizmente, Herbie morreu poucos meses depois. Apesar de o casal o ter conhecido durante pouco tempo, eles ficaram arrasados ​​com o seu falecimento. A perda, no entanto, abriu os corações de ambos para receberem um novo ser em sua casa.

“Eu ficava a pensar em todos os animais que poderiam ter apenas meses de idade e passariam o resto das suas vidas num abrigo”, disse Georgina. “Decidimos procurar um gato extra especial que demorasse um pouco mais para encontrar uma casa”.

Enquanto navega na web, Georgina tropeçou em Toby e Quinton. “Nós os encontrámos no site da RSPCA quando estes procuravam por uma casa”, disse Georgina. Quinton, um gato preto e branco de sete anos de idade, não tinha todos os dentes e Toby, um felino de pêlo curto de 6 anos de idade, tinha muita pele solta. “Eles são um par ligado, a RSPCA anunciava-os juntos. E pensamos que, se pudermos ajudar dois gatos em vez de um, esse será o melhor resultado possível.”

Eventualmente, Georgina descobriu que Toby tinha sido diagnosticado com síndrome de Ehlers-Danlos ou astenia cutânea felina, uma condição congénita que pode causar pele incomumente esticada, frouxa e frágil devido à falta de colágeno. – Nunca ouvimos falar de tal síndrome antes de encontrarmos o Toby – disse Georgina.

Georgina e Christopher visitaram a dupla na RSPCA, onde moravam numa unidade especial. “Eles estavam aterrorizados e amontoados logo atrás. Toby acabou por se esconder atrás do Quinton o tempo todo, tremendo.

Georgina foi capaz de acariciar Quinton, mas ela não podia tocar no Toby porque ele estava com muito medo. Considerando tudo, ela e Christopher estavam confiantes de que estavam prontos para cuidar bem das necessidades especiais excepcionalmente nervosas dos felinos, então adotaram tanto o Toby quanto o Quinton.

Toby e Quinton demoraram um pouco para encontrarem paz na sua nova casa. “Eles estavam tão assustados que viveram debaixo da cama por semanas, mas a boa comida e o nosso amor acabaram por tirá-los de lá”, disse Georgina. “E agora eles são donos da casa, literalmente. Eles fazem o que querem e ficam loucos quando alguém acende a luz se eles estão a dormir na cama ou algo assim.”

A delicada condição de pele de Toby, no entanto, torna-o propenso a lesões, mesmo quando ele está simplesmente a preparar-se ou a brincar com o Quinton. “Ele parece alheio a isso. O seu maior problema somos provavelmente nós tentando garantir que ele não se magoe ou limpando as suas feridas (ele odeia isso).”

Por causa da síndrome de Ehlers-Danlos, o estômago de Toby fica “esticado” até aos joelhos, Georgina e Christopher estão preocupados com o efeito que o peso a mais dessa pele “extra” pode ter na sua saúde a longo prazo, por exemplo, o excesso de pele pode causar problemas nas articulações.

“Temos muita sorte de que a sua condição pareça ser moderada e conseguimos lidar com ela com muita facilidade”, acrescentou Georgina. “A pele dele é apenas mais fraca do que deveria ser.

“Estamos sempre a dizer-lhe para arranhar os seus brinquedos e tentamos cortar-lhe regularmente as unhas para reduzir a chance de lesão mas dá para ver que ele só pensa ‘deixa-me em paz, eu posso cuidar de mim mesmo, sozinho'”.

“Ele procura o Quinton para ajudá-lo a limpar-se, para que o Quinton lhe lamba o rosto e a cabeça, particularmente quaisquer cortes que tenha.”

Minimizando o stress nas suas articulações, os donos do Toby também tentam impedi-lo de pular para cima ou para baixo de lugares altos.”

Colocando a sua condição de lado, Toby é apenas um gatinho como os outros. Ele gosta de observar pássaros, brincar com bolas saltitantes e de se aconchegar com os seus donos. “Ele ama esfregar a barriga e rebola-se ao nosso lado, esperando que lha esfreguemos”, disse Georgina.

Georgina espera que o compartilhamento da história de Toby não apenas desperte a consciência sobre a sua rara condição, mas encoraje também mais pessoas a considerarem trazer gatos com necessidades especiais para as suas vidas.

Todas as imagens: tummyandgummy

Certifique-se de seguir o Instagram do Toby para mais fotos fofas!